Covid-19

COVID-19

Dengue

PORTAL DA
DENGUE

X

Procon vai fiscalizar retorno do atendimento nos bancos...

Segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Última Modificação: 09/06/2020 16:54:33 | Visualizada 235 vezes


Ouvir matéria

Agências bancárias de Maringá poderão ser multadas se espera do cliente superar os 30 minutos

O Procon de Maringá vai fiscalizar as agências bancárias da cidade que reabrem para atendimento ao público, nesta segunda-feira (14), após 23 dias de paralisação dos funcionários. A previsão é de grande movimento e demora no atendiment

Segundo o coordenador do Procon em Maringá, João Luiz Regiani, em dias normais, o atendimento bancário deve ser feito em até 20 minutos. Por se tratar de uma situação atípica, será considerado o tempo limite de 30 minutos de espera para os clientes.

 

“Vamos fazer a verificação principalmente nas agências da região central, onde o fluxo de pessoas é maior. Entendemos que, por se tratar de um caso atípico, os bancos devem se preocupar em reforçar o atendimento. O Procon não vai deixar de atribuir multas se houver excesso de tempo”, avisou.

 

Em caso de autuação, o Procon abrirá um processo administrativo e aplicará multas que podem variar entre R$ 25 mil e R$ 80 mil, dependendo da reincidência. As denúncias com relação à demora no atendimento podem ser feitas na agência do órgão (Rua Arthur Thomas, 806, no centro) levando documentos (RG, CPF), comprovante do endereço, comprovante de transação bancária e a senha.

 

Multas durante a greve

 

Durante a greve dos bancários, o Procon de Maringá aplicou R$ 1,3 milhão em multas a sete agências locais por problemas no atendimento básico à população. “As irregularidades detectadas [na primeira semana da greve] se referem à falta de auxiliar para orientar a utilização do autoatendimento; a desativação de alguns serviços dos caixas eletrônicos, como o saque, o depósito e a transferência eletrônica; e até a não disponibilização de envelopes para depósitos”, citou o diretor órgão, João Luiz Agner Regiani.

 

O vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Maringá e Região, Carlos Roberto Rodrigues, disse na ocasião que os bancários iriam lutar para anular as multas do Procon.

 

Fonte: Gazeta do povo - maring

 Veja Também