Covid-19

COVID-19

Dengue

PORTAL DA
DENGUE

X

Sem risco de ?overbooking? na Copa...

Quinta-feira, 20 de março de 2014

Última Modificação: 09/06/2020 16:50:23 | Visualizada 239 vezes


Ouvir matéria

Curitiba tem a 2ª menor média de reservas de hotel confirmadas entre as cidades-sede do Mundial. Procura só não é pior do que em São Paulo

Curitiba tem a segunda proporção mais baixa de quartos de hotéis negociados para o período da Copa do Mundo. Menos da metade dos leitos (41%) estão com reservas confirmadas para o período. Somente São Paulo tem uma ocupação garantida menor, com 21% dos quartos reservados até o momento. Os dados são do Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb).

 

O número de confirmações na capital paranaense ainda pode subir, já que outros 22% dos leitos estão bloqueados pela Match, a agência oficial da Fifa para o torneio. A próxima fase de desbloqueios está marcada para 20 de abril, alguns dias após o prazo final para compra de ingressos. A confirmação dos leitos reservados dependerá do interesse dos turistas pelos jogos agendados para a cidade.

“Dependemos de um bom volume de venda na última rodada de ingressos para estes jogos. A Match já sinalizou que vai cancelar todos os bloqueios que não estiverem garantidos nesta data”, admite o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Paraná (ABIH-PR), Henrique Lenz César Filho.

No caso de Curitiba, os confrontos Irã x Nigéria e Honduras x Equador, os dois primeiros jogos dos quatro que a cidade vai receber, são os mais preocupantes. Ainda que a venda de ingressos para as duas partidas até o momento tenha sido boa, os jogos devem atrair, principalmente, torcedores locais.

Balanço positivo

Mesmo com o segundo pior índice, o número de reservas em Curitiba é considerado satisfatório. “A três meses do torneio, nosso índice de reservas é bom”, avalia o presidente da ABIH no Paraná.

Para a sócia-diretora da consultoria do setor hoteleiro Mapie, Carolina Sass de Haro, a expectativa para o período ainda é boa. “As redes vão trabalhar com uma ocupação próxima do total, como acontece várias vezes ao longo do ano em Curitiba”, afirma.

Segundo a diretora da consultoria, o sorteio pegou desprevenidos os estabelecimentos que não se prepararam ou que não estavam associados à Match. “Independentemente do apelo turístico de cada jogo, as partidas mobilizam imprensa, familiares das delegações, patrocinadores e staff. Isso já está certo ou muito próximo de se confirmar”, explica.

Legado

O setor também acredita que o evento vai servir como uma propaganda involuntária da cidade. “Curitiba será conhecida sem que precisemos investir em marketing especificamente para isso”, afirma César Filho. Segundo o presidente da associação dos hotéis, o volume de reservas para julho, quando a copa já terá acabado, está acima do normal.

“Curitiba dificilmente vai poder competir como um grande destino de turismo de lazer, mas deve se tornar uma opção para viagens de final de semana ou férias”, explica Carolina.

 

Atendimento

 

Hotéis investem para se adaptar aos estrangeiros

Depois da definição dos jogos em Curitiba e da confirmação da cidade como sede da Copa do Mundo, mesmo após os atrasos na Arena da Baixada, os estabelecimentos locais passaram a investir em serviços especiais para receber os turistas estrangeiros.

As adaptações mais radicais estão nos cardápios dos hotéis, que tiveram de detalhar melhor os ingredientes das refeições e aumentar o leque de bebidas não-alcoolicas. “Por causa de alguns costumes dos muçulmanos, religião predominante de argelinos e iranianos, os estabelecimentos precisaram se adaptar um pouco, como na questão da alimentação”, afirma a sócia-diretora da consultoria do setor hoteleiro Mapie, Carolina Sass de Haro.

Segundo o diretor de vendas e marketing da Rede de TripNova, que comercializa diárias em hotéis para excursões, Carlo Giovannini, os hotéis também passaram a trabalhar de forma diferente depois da definição dos jogos de cada sede. “As redes intensificaram a busca de temporários que falassem espanhol e russo, que são os dois perfis de turistas mais esperados na cidade”, afirma.

Segundo ele, os horários dos restaurantes dos hotéis também vão ficar mais flexíveis. “Além do fuso horário, os estabelecimentos estão levando em conta alguns costumes destas duas nacionalidades, que se alimentam em horários um pouco diferentes dos nossos”, completa.

A Copa vai movimentar a economia de Curitiba? Que setores podem se beneficiar e como? Deixe seu comentário abaixo e participe do debate.

 

 Galeria de Fotos

 Veja Também