Covid-19

COVID-19

Dengue

PORTAL DA
DENGUE

X

A?cio Neves pede para Dilma unir o pa?s...

Segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Última Modificação: 27/08/2018 18:56:22 | Visualizada 159 vezes


Ouvir matéria

“Cumprimentei por telefone a presidente reeleita e desejei sucesso na condução do próximo governo”, informou

 

Em um rápido pronunciamento na noite deste domingo (26), o candidato derrotado à Presidência,Aécio Neves (PSDB), agradeceu aos eleitores, cumprimentou a adversária Dilma Rousseff (PT) pelareeleição e, principalmente, pediu que ela una os brasileiros a partir de agora.

Acompanhado do candidato a vice-presidente Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), do senador Antonio Anastasia (PSDB), eleito por Minas Gerais, e pelo senador eleito por São Paulo, José Serra (PSDB), Aécio iniciou o discurso por volta das 21h20 em um hotel em Belo Horizonte (MG).

“Minha primeira palavra é de profundo agradecimento a todos os brasileiros que participaram dessa festa da democracia. Seriei eternamente grato a cada um de vocês que me permitiram sonhar em construir um novo projeto”, disse o tucano.

“Cumprimentei agora a pouco a presidente reeleita e a desejei sucesso na condução do novo governo, e ressaltei que a maior de todas as prioridades é unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique o país”, completou. O senador ainda fez questão de agradecer o empenho do vice na chapa, Aloysio Nunes.

“Sinto-me mais vivo do que nunca, mais sonhador do que nunca. Eu deixo essa campanha com o sentimento de que cumprimos nosso papel. São Paulo retrata para mim de forma mais clara o meu sentimento: combati o bom combate, cumpri minha missão e guardei a fé. Muito obrigado a todos os brasileiros”, concluiu Aécio, que abraçou o colega José Serra e outros correligionários, entre eles o senador reeleito pelo Paraná, Alvaro Dias (PSDB), deixando em seguido o local do discurso.

Campanha sórdida

Depois de votar, no Colégio Estadual Central Milton Campos, em Belo Horizonte, Aécio Neves disse que a campanha deste ano ficará marcada como a “mais sórdida” por causa dos ataques recebidos da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT). “Essa será uma triste página da história da democracia brasileira: a forma como o PT, para se manter no poder, tratou seus adversários, sejam eles Eduardo [Campos], Marina [Silva] e eu, e a forma como conduziu a sua campanha”, disse. “Mas o Brasil acordou, foi para as ruas para dizer que não aceita mais que um partido se julgue dono do nosso destino. Os brasileiros foram às ruas para dizerem que querem eles próprios fazer o seu destino”, disse Aécio na ocasião.

Depois, Aécio seguiu para a casa de sua irmã, Andréa Neves, na região sul de Belo Horizonte, onde aguardou o resultado da eleição. "Fiz minha parte, estou leve. Vamos aguardar agora a decisão dos brasileiros", disse ele ao chegar. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador eleito pelo estado José Serra também foram a Belo Horizonte para acompanhar a apuração. O governador reeleito do Paraná, Beto Richa, e correligionários de Pernambuco, como o governador eleito Paulo Câmara (PSB) e prefeito de Recife, Geraldo Julio (PSB), e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), também eram aguardados.

Assim que a vitória de Dilma foi anunciada, o tucano telefonou para a presidente reeleita para cumprimentá-la. Dilma, que estava no Palácio do Alvorada, saiu de uma sala em que estava acompanhada de ministros para atender o telefonema.

 

 Galeria de Fotos

 Veja Também